Turbo renova velhas mensagens com personagens moderninhos

turbo

O novo mascote dos estúdios Dreamworks tem nome invocado e uma equipe de primeira: Turbo, um caracol de jardim, vai disputar a corrida Indy 500 na animação de mesmo nome que estreia nesta sexta-feira, dia 19 de julho.

A história – ou a mensagem por trás dela – não é nova: o mais desacreditado dos seres tem o mais ousado dos sonhos, e conta com a ajuda dos amigos para provar ao mundo que é capaz de alcançá-lo. Mas a graça de Turbo está nos personagens, cenários e trilhas, que dão um sentindo bem mais atual ao velho sonho americano.

Turbo e Chet (com vozes originais de Ryan Reynolds e Paul Giamatti) são irmãos que vivem numa rotina monótona. Turbo passa as noites sonhando com corridas, enquanto Chet só quer saber de segurança. Tudo muda quando Turbo foge de casa e cai no capô de um carro de racha – sendo engolido pelo motor “envenenado”. Quando sai, ele descobre ter os mesmos “poderes” do carro: luzes, som e velocidade.

A partir daí, você já conhece a história: Turbo e Chet sairão do pomar, encontrarão um novo dono e conseguirão se inscrever para o circuito Indy. Lá, o caracol conhecerá seu ídolo, ficará decepcionado e travará uma disputa pessoal pela vitória, provando que “o sucesso não depende do tamanho”. Depois, voltará a uma vida de caracol, com novos amigos e novas atividades.

Apesar da mensagem integradora, Turbo separa bem o universo da periferia e da elite, o sonho do sonhador – que se misturam apenas no momento da corrida. Os donos dos caracóis são mexicanos, nacionalidade que parece estar no centro das atenções, já que também foi mexicano o vilão de Meu Malvado Favorito 2.

Como naquele, em Turbo também são os coadjuvantes que roubam a cena – no lugar de Minions, temos aqui cozinheiros, motoristas, manicures, mecânicos e uma simpática “gangue” de caracóis com características de negros e latinos, mascando chicletes ao som de hip-hop.

Mesmo ridicularizados em alguns momentos, são esses personagens de origem simples que dão charme ao filme, cativando com sua natureza agregadora. Os irmãos mexicanos, que espelham os irmãos caracóis, relembram as velhas lições de parceria e apoio mútuo.

O resultado é uma animação graciosa, que tem tudo para agradar aos pequenos e aos não tão pequenos assim. Opção certeira para levar toda a família.

 

Texto publicado originalmente no site Guia da Semana.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s