Os Sapatos (Parte 3)

“Lisa, o que vamos fazer agora? Tenho que estar de volta até as sete ou minha mãe vai me deixar sem videogame por um mês!”

Caco tinha as duas mãos na cabeça e balançava-a de um lado para o outro, freneticamente. “Nós vamos ficar presos aqui para sempre… Para SEMPRE!”

“Pare de falar bobagem. Eu já vim para cá uma vez e voltei, não é mesmo?” – respondeu a menina, vasculhando a mochila ruidosamente. “Nós só precisamos saber onde estamos… E isso deve ajudar!” – completou, puxando de dentro um livro fino e muito gasto.

A capa era dura e de um tom verde-musgo, mas os cantos tinham manchas marrons, em alguns pontos bastante escurecidas e em outros, rasgadas. Lia-se em letras douradas: “Os Sapatos”. Lisa procurou pelo nome do autor, ou data de edição, mas não havia qualquer outra informação na capa ou na contracapa.

Do lado de dentro, as folhas tinham adquirido uma cor amarelada e havia marcas onde os dedos eram mais requisitados. A primeira página estava quase se descolando do resto e ostentava uma imagem em preto-e-branco que a garota, a princípio, não reconheceu. Abaixo dela, letras miúdas e pretas diziam apenas “Mapa de Passádia”.

“Mas que mapa esquisito” – resmungou Caco por sobre o ombro esquerdo de Lisa, que deu um pulo. “Veja isto!” – O menino esticou uma das mãos e mostrou o que parecia ser uma moeda cheia de terra, com um brasão formado por três espadas. “Nunca vi uma dessas… Mas pode ser útil!” – ponderou, satisfeito. Lisa ignorou a moeda e se voltou mais uma vez para o mapa. “É a nossa cidade, mas não é exatamente…”

O desenho mostrava o contorno de Passádia, com seus muros marcados por linhas duplas e espessas, mas havia marcações feitas à mão em três pontos. Lisa passou os dedos pelo papel, como se procurasse alguma coisa, e parou com a ponta do indicador sobre uma das marcações.

“Caco, é a frutaria! Caco?”

Ela sabia que tinha descoberto algo muito importante e ergueu os olhos para chamar o amigo, mas parou, engolindo em seco. Dois passos à frente, um homem muito alto a observava, silencioso, vestindo uma camisa branca surrada e calças cor-de-areia, os pés descalços. Seus olhos eram grandes e de um castanho intenso, e tinha cabelos raspados, onde Lisa pensou ver uma tatuagem. Quando desceu os olhos, deixou escapar um grito: o homem segurava Caco pelo braço, com sua mão enorme esmagando o osso frágil do garoto. Caco não disse nada, apenas encarou-a como se pedisse desculpas.

***

[CONTINUA]

3 comentários em “Os Sapatos (Parte 3)

    1. Obrigada pela indicação, Bia, fiquei muito feliz =) Também tenho seguido você e adoro seu blog! Parabéns pelo seu trabalho e arrasa em 2016! ; )
      P.S.: este espaço é mais um portfolio para reunir meus textos espalhados por aí, por isso não vou mergulhar fundo nessa coisa de prêmio, já que não considero um blog propriamente dito… Mas valeu mesmo assim ^^

      Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s