Velozes e Furiosos 8 (F. Gary Gray, 2017)

charlize e dom

Eles estão mais velozes, mais furiosos… E destruindo mais carros do que nunca. No oitavo episódio da franquia “Velozes e Furiosos”, que chega aos cinemas nesta quinta (13), Dom (Vin Diesel) e companhia literalmente arremessam possantes das janelas, ateiam fogo aos motores e mergulham Lamborghinis em águas gélidas, enquanto apostam corrida, roubam equipamentos militares ou salvam o mundo de um ataque nuclear.

Aos desavisados, fica a dica: para assistir a um filme como este, é recomendável desligar o cérebro por algumas horas (duas e vinte, para ser mais exata) e deixar que a pulsação acelerada embale o coração. Afinal, qualquer tentativa de compreender a física envolvida resultará em frustração. Você verá carros sendo cortados ao meio, submarinos saltando como baleias, homens redirecionando mísseis com as mãos nuas e tantos outros absurdos que é melhor nem questionar. É apenas entretenimento, certo?

O fato é que, há tempos, a franquia deixou de ser uma aventura sobre a “família das ruas” para se tornar uma grande demonstração de músculos e agilidade, somando pares famosos de bíceps como um “Mercenários” sobre quatro rodas. Oito filmes depois, o time já conta com Diesel, Dwayne Johnson, Jason Statham e Kurt Russell, além dos habitués Tyrese Gibson, Ludacris e Michelle Rodriguez e da recente adição à equipe, Nathalie Emmanuel.

familia

Neste filme, somam-se ainda duas das mulheres mais “bad ass” de Hollywood, Charlize Theron e Helen Mirren (obedecendo religiosamente à tendência de aumentar o número de personagens femininas em filmes de ação, mesmo que elas continuem se encaixando em estreitos estereótipos de “mães”, “namoradas” ou “megeras”). Também são escalados um (segundo) representante de “Game of Thrones”, Kristofer Hivju, e o colírio nem-tão-durão Scott Eastwood, que carrega, apesar de tudo, um sobrenome e tanto.

Manobras impossíveis e elenco milionário à parte, “Velozes e Furiosos 8” tem lá sua história: durante a lua-de-mel com Letty (Rodriguez), Dom é abordado pela misteriosa hacker Cipher (Theron), que mostra algo que o obriga a trabalhar para ela, virando as costas para sua própria equipe e cruzando o globo atrás de uma arma. A “família”, então, se une à agência secreta da polícia e a antigos desafetos para perseguir a dupla e trazer de volta o seu líder.

Enquanto Diesel e Rodriguez tentam convencer o público a levar tudo isso a sério, o restante do elenco – em especial Statham e Johnson – parece apenas se divertir, tornando a sessão muito mais interessante para o espectador. Afinal, quem quer levar a sério um filme com carros “chovendo” em cima de outros carros?

“Velozes e Furiosos 8” tem direção de F. Gary Gray (“Straight Outta Compton: A História do NWA”) e roteiro de Chris Morgan (na franquia desde o episódio 3).

 

Um comentário em “Velozes e Furiosos 8 (F. Gary Gray, 2017)

  1. Este filme é um dos melhores que eu vi dessa franquia. Pessoalmente desfrutei muito deste filme pelo bom enredo e narrativa. Realmente vale a pena todo o trabalho que o elenco fez, cada detalhe faz que seja um grande filme. É um dos Dwayne Johnson filmes mais interessantes até agora. Vale muito à pena, além, tem pontos extras por ser uma historia criativa. Se vocês são amantes do trabalho desse ator este é um filme que não devem deixar de ver. Realmente nos surpreende!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s