O Grinch: fofura natalina para derreter corações gelados

Vocês se lembram dele, não se lembram? Verde, rabugento, querendo destruir o Natal… No Brasil, as criações do autor infantil Dr. Seuss não são tão conhecidas, mas, em 2000, um filme estrelado por Jim Carrey tornou uma de suas criaturas bem famosa – mesmo que não exatamente amada. É que o longa, que também veio com o nome “O Grinch” (“How the Grinch Stole Christmas”, no original), era um live action e os personagens da “Quemlândia” mais pareciam monstrinhos excêntricos do que alegres cidadãos apaixonados pelas luzes natalinas. O próprio Grinch, então, era de causar pesadelos.

Mas a animação que chega aos cinemas no próximo dia 8 é exatamente o oposto disso. “O Grinch” (“The Grinch”), produzido pelo mesmo estúdio de “Meu Malvado Favorito” e “Pets”, é uma peça fofa e divertida, feita para entreter as crianças e passar algumas boas mensagens para a temporada de festas. Os pais, inclusive, também vão gostar.

O filme conta a história clássica do protagonista amargo e solitário que vive às margens de uma cidadezinha excessivamente feliz. Se a alegria desse povo já o incomoda normalmente, é no Natal que a situação se agrava, já que ele guarda um rancor especial com essa data por um trauma de infância.

No filme, Grinch percebe às vésperas da celebração que o estoque de comida que fizera para sobreviver até o ano seguinte acabou. Entediado, ele mesmo comera tudo e agora é preciso ir às ruas reabastecer! Então, ao sair, ele descobre que a cidade está preparando um Natal ainda maior e acaba tendo uma ideia maluca: acabar com a festa sequestrando todos os presentes e decorações na noite da véspera, como um Papai Noel às avessas.

A maldade do Grinch é parte do que faz a graça do filme, mas uma parte ainda maior é a presença do seu cãozinho fiel, Max. Sempre dedicado e pronto para qualquer missão, o companheiro peludo traz uma doçura para a animação que é ao mesmo tempo hilária e irresistível. Afinal, como não amar um salsichinha que até leva o café na cama?

Quem também rouba a cena é a rena gorducha que Grinch escala para puxar o trenó na noite da missão. Esfomeada e carinhosa, ela reforça a dose de fofura em torno do rabugento e até consegue amolecer um pouco seu coração gelado. Completam o time uma garotinha que parece uma mistura das duas filhas mais novas de Gru, de “Meu Malvado Favorito”, e um vizinho barbudo, prestativo e amoroso demais para os padrões do protagonista.

No Brasil, o Grinch ganhou a voz de Lázaro Ramos, enquanto, na versão em inglês, a voz é de Benedict Cumberbatch. A direção é de Yarrow Cheney e Scott Mosier e a classificação, é claro, é livre.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s