Medo de escrever

Sabem, eu tenho medo de escrever. Não sei por que me veio essa frase de repente, mas ela veio e fez sentido, e pediu uma resposta de mim. E se essa paralisia que me prende em casa há muito mais tempo que a pandemia fosse na verdade medo de fazer isto aqui?

Bem, seria um problema.

Não tenho certeza se eu faço sentido sem me organizar em folhas pautadas, maiúsculas e pontos finais. Fechadas na minha mente as palavras perdem sabor e eu perco as papilas, me desconecto do mundo. Me tranco. Me esqueço. Ando feito uma coisa do quarto à sala, sem graça e sem sentimento. Pode perguntar. 

Mas escrever me apavora, eis o dilema. Não o texto, gosto dos textos, mas me amedronta o ato: escrever, escrevo, escrevendo, escrevi, eu com a caneta na mão (ou as teclas sob os dedos) e a assinatura ao final. EU escrever me dá medo. Demais.

Talvez por isso tenha fugido de redações, porque não gosto que me vejam criando. Talvez tenha deixado de começar parágrafos porque alguém vinha chegando, e sei com certeza que já deixei trabalhos inteiros caírem no limbo sem divulgação, promoção, um pedido de compartilhamento ou um sinal qualquer. Quero escrever escondida, no escuro, para que ninguém me pegue no flagra por tamanho desacato. Quem você pensa que é? E agora? Será que eu sou quem eu penso que sou?

… 

Hoje acendi a luz.

Estremeci ao primeiro canto de olho trocado a dois, respirei e segui. Estou sendo absurda. Será que não quero que saibam que escrevo? Não… Suspeito que não quero que me indaguem o quê – o que diabos, sua maluca – estou confessando em frases quebradas à tela-inquisição à minha frente. Os começos são mesmo malucos até que as frases aceitem se alinhar…

E quando se alinham a coisa se revela, sempre um tanto sincera demais. Até para mim, acostumada à verdade. Sagitariana, que fala na cara. Sem papas. Não sabe mentir. Mas cheia de vergonha, culpa e medo, sob o ar todo-confiante do texto pronto – e engavetado. Ora, que pessoa estranha é essa que precisa escrever e não tem coragem de dizer que escreve? Que pessoa é essa que sabota o melhor de si? 

(Do meu escuro me pergunto se esse melhor pode incandescer outros escuros fora daqui.)

2 comentários em “Medo de escrever

  1. Medo de ser, medo de fazer medo de ser julgada, medo de estar sendo crítica demais comigo mesma, somente fantasmas que me assombram. Mas existe um ser que sobrepõe a tudo isto, a todos os pacotes inegualáveis, o seu eu!!!! Ser somente eu , me faz deslumbrar a luz

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s